‘economia Porca’ Ajudou A Deixar Eua Fora Da Copa

A Fifa mais uma vez tem um problema enorme em suas mãos por conta de um erro de arbitragem. E, desta vez, por conta de uma ‘economia porca’ de dinheiro.

Sem querer pagar pela instalação da tecnologia da linha de gol em todos os estádios – ao menos naqueles que receberiam partidas das fases finais das eliminatórias – a entidade máxima do futebol mais uma vez viu um erro tirando um país de uma Copa do Mundo.

Os Estados Unidos acabaram eliminados por conta de um gol do Panamá contra a Costa Rica em que a bola ficou muito longe de cruzar a linha de verdade.

Só que, desta vez, a lamentação é ainda maior, já que a eliminação norte-americana deve gerar um prejuízo bilionário.

Primeiro, um prejuízo para os próprios Estados Unidos, que perdem os US$ 12 milhões (R$ 38 milhões) pagos pela Fifa pela participação na fase de grupo e ainda perdem o dinheiro que será repartido graças aos acordos de televisão.

Vale lembrar ainda que uma emissora norte-americana desembolsou recentemente incríveis US$ 425 milhões (mais de RS 1,3 bulhão) pelos direitos de transmissão da Copa nos Estados Unidos – e previam a maior cobertura da história do país.

Mas o prejuízo também será repartido com a Fifa e, principalmente, com a Rússia.

Afinal de contas, os Estados Unidos chegaram a liderar o ranking de compra de ingressos para a Copa do Mundo de 2014 e certamente são os que mais movimentam dinheiro com turismo dentro de um Mundial.

Vale lembrar que os norte-americanos têm uma das principais economias do mundo, aliada também a uma grande política de gastos.

Os valores são ainda mais incríveis se compararmos com o Panamá, que acabou ficando com a vaga. Os EUA têm o 5º maior PIB per capita do mundo, enquanto os panamenhos aparecem apenas na 53ª posição na lista. E isso mesmo com uma população bem maior: 308 milhões de habitantes contra apenas 3,5 milhões do país centro-americano.

E todo esse prejuízo veio por uma economia de US$ 263.900 (R$ 836 mil), o custo da instalação da tecnologia da linha do gol no estádio Rommel Fernández Gutiérrez, onde o Panamá fez o gol que não deveria ser validado.

A instalação em cada estádio custa US$ 260 mil (R$ 823,7 mil), enquanto a operação custa mais US$ 3,9 mil (R$ 12,3 mil) por partida.

O valor, claro, é simplificado. Afinal de contas, a Fifa teria que instalar os equipamentos em mais estádios e usá-lo em mais jogos.

Mas qualquer gasto seria justificado pela justiça na classificação. E, claro, por ‘evitar’ o prejuízo que todos vão ter agora.

Vale lembrar que a Fifa já teve que pagar US$ 5 milhões (R$ 16 milhões) a Irlanda como indenização. Isso porque os irlandeses acabaram eliminados da Copa do Mundo de 2014 por conta de um gol da França em que houve claro toque de mão na bola.


ESPN

Notícia

Foto:  divulgação