Basquetebol: Tipos De Pais De Atletas

Todos sabem da importância dos pais na prática esportiva das crianças e jovens. O envolvimento é grande e pode levar a atitudes extremas tanto para atrapalhar, quanto para contribuir para o correto desenvolvimento esportivo dos filhos.

Trago a vocês uma contribuição sobre o assunto, retirada de um “folder” da Secretaria de Estado do Desporto e Juventude de Portugal que me foi dado pela amiga Lilian Gonçalves, ex-atleta olímpica e uma das responsáveis pela organização e realização  Liga de Desenvolvimento de Basquete da LDB.

A pergunta é:“Que tipo de pais são vocês?”

Pais que gritam muito

Centram a sua atenção em coisas negativas e estão sempre gritando com os atletas, contra os árbitros e treinadores. Estes pais devem aprender a observar as coisas positivas da prática esportiva, fazendo um esforço para ignorar os erros que cometem.

Pais que apoiam em excesso

São demasiadamente exuberantes, prestando um apoio tão intenso que chegam a atrapalhar os próprios filhos. Com tais comportamentos chegam a irritar os treinadores, os demais atletas e mesmo os outros espectadores. Estes pais devem aprender a ser mais calmos e mais contidos no seu entusiasmo.

Pais treinadores

Passam a vida a anotar, filmar e analisar o desempenho de seus filhos. Revivem todas as provas e competições em que eles participam e apontam aquilo que os filhos têm que melhorar. Estes pais devem deixar o treino dos filhos para seus respectivos treinadores.

Pais que gostariam de ter sido atletas

Vivem seus sonhos através dos filhos e encaram o esporte como se fossem eles os praticantes. Estes pais têm que tentar eliminar a postura de “ganhar a qualquer custo” e lembrar que não são eles que estão competindo.

Pais que não ligam

Estes estão ocupados com o trabalho e outros assuntos de seu próprio interesse e que não prestam atenção ao desempenho esportivo dos filhos. Eles devem recordar que uma pequena atenção a seu filho pode ser suficiente para que ele melhores esportivamente.

Pais 5 estrelas 

Centra sua atenção no esforço da criança e não no resultado do jogo ou da competição. Respeita e agradece ao treinador, árbitros e adversários. São apoiadores e cientes de seu papel e importância quando estão assistindo a uma competição.


VIVA O BASQUETEBOL

Blog - Prof. Dante de Rose Júnior

Foto: divulgação