Brasil Fecha Etapa Da Copa Do Mundo De Ginástica Artística Com Bronze

Um dia depois de ter faturado três medalhas – Arthur Zanetti, Rebeca Andrade (foto acima) e Flávia Saraiva subiram no pódio, com ouro para os dois primeiros; Flávia faturou a medalha de bronze -, o Brasil teve um desempenho mais modesto neste domingo e conquistou apenas uma de bronze na etapa da Eslovênia da Copa do Mundo de Ginástica Artística. Na cidade de Koper, ela veio com Thaís Fidelis na trave, em seu primeiro campeonato internacional de grande porte.

Um resultado e tanto para os atletas brasileiros, que estão testando novos elementos nas séries para aumentarem as notas de partida e se adequarem ao novo código de pontuação do ciclo olímpico 2017/2020, de olho na Olimpíada de Tóquio, no Japão. Os juízes foram criteriosos, com avaliações rígidas.

O primeiro aparelho com participação do Brasil na Arena Bonifika foi a trave. Flávia Saraiva – quinta melhor no aparelho nos Jogos Olímpicos do Rio-2016 – abriu as apresentações. A ginasta sofreu uma queda e recebeu nota 12.800, terminando em quarto. Penúltima a mostrar a sua série, Thaís Fidelis também teve uma queda, mas conquistou o bronze com 12.850.

Lucas Bitencourt – prata por equipes nos Jogos Pan-Americanos de Toronto-2015 – foi o representante do País nas barras paralelas. O atleta, assim como as meninas na trave, sofreu uma queda e ficou na oitava colocação, com 11.800.

O Brasil fechou a sua participação no solo, com duas finalistas. Thaís Fidelis começou a sua série com alto grau de dificuldade, mas caiu na aterrisagem da primeira acrobacia, ficando em quarto com 12.550. Flávia Saraiva encerrou as apresentações no aparelho. A ginasta torceu o pé direito também ao completar a sua primeira passagem e não conseguir concluir a prova – foi a oitava, com 3.250.

“Estamos em um início de ciclo olímpico e as Copas do Mundo são muito importante, neste momento, por darem início à nossa preparação para os Jogos Olímpicos de Tóquio, em 2020. Essa primeira, na Eslovênia, foi muito satisfatória. Atingimos os objetivos traçados e tivemos a felicidade de conquistar quatro medalhas, subindo ao pódio no masculino e no feminino”, destacou Luciene Resende, presidente da Confederação Brasileira de Ginástica (CBG).

Depois de disputar a competição na Eslovênia, a delegação embarca para a Croácia, onde vai competir na Copa do Mundo de Osijek. A viagem será nesta segunda-feira e as provas em solo croata começam nesta quinta e terminam no domingo.


ISTO É

Esportes

Foto:  divulgação