Fisiculturismo: Da Preparação à Apresentação

É ter o contato visual com o esporte que a admiração é instantânea. Os físicos são pouco vistos, tamanha a complexidade de atingir aquele nível competitivo. A composição corporal deve ser bem desenvolvida, com volume, qualidade e proporcionalidade. 

E para isso, haja esforço e repetição desse esforço. Talvez este seja o esporte que mais premia a meritocracia. Você será aquilo que consegue fazer repetidamente, assim, ganha aquele que errar menos!

Por isso é importante buscar pesquisadores, pois são eles os responsáveis pelo desenvolvimento dos estudos e interpretações científicas, estas que norteiam a prescrição na prática. Assim, sem a ciência, não há referência e nem eficiência. Mas a prática é fundamental!

 Assim, para adquirir mais conhecimentos, decidi competir! Usei um momento muito difícil na minha vida, a separação com a minha ex-mulher como um embalo para que isso me ajudasse a me manter distraído e motivado! 

Faltavam 10 dias para a competição, eu já estava treinando muito bem desde aquela época, passei por um microciclo de treino de força, que foi essencial para elevar as fibras mais profundas, e me dar maior densidade muscular e nos últimos dias já vinha fazendo treinos de giant series, para depletar todo a energia do tecido muscular, e diariamente ao mínimo 1h30 de exercício aeróbio em intensidade de frequência de 135bpm – contínuo.

O desgaste energético era gigante e a reposição era insuficiente, de propósito, pois o objetivo era ter a menor taxa de gordura possível, sem comprometer a massa muscular! O psicológico fica abalado, o humor péssimo, o cansaço elevado, mas o resultado estava vindo como o esperado. Atingi um percentual abaixo de 5% e não perdi massa muscular. 

Chegou o dia de “encher os músculos”, o carboidrato foi introduzido em carga elevada, para o que chamamos de “carbada”, a água praticamente cortada, e a desidratação extracelular naturalmente ia acontecendo, o peso subindo e eu, cada hora que se passava, mais volumoso e definido ficava. Cheguei com uma composição muscular acredito que 30% maior do que os outros atletas da minha categoria, creio que 8kg a mais do que a maiorias deles.

No dia da competição, a adrenalina fica a todo vapor. E chega a hora de colocar em prática todo aquele esforço e ser grato a todos aqueles que estiveram envolvidos e suportaram todas as suas dificuldades juntos. 

A emoção é fantástica, desde o backstage (zona de concentração dos atletas) onde é sempre exaustivo pela demora e tensão de todos. Parece que cada detalhe feito poderá fazer a diferença. Se diferencia aquele que chega preparado, pois a maioria fica acelerado e desnorteado.

E, neste esporte, todos já entram vencedores, e um se sagra campeão, sendo o maior representante de todos os guerreiros. Aquele com a composição corporal mais compatível com a categoria e com a apresentação também mais correta. Tenha coragem para lutar e conhecimento e experiência para vencer. Em frente e enfrente os desafios! A evolução não pode parar!


VIDA SAUDÁVEL

Por Dr. Rodrigo Moreira

Foto: divulgação