Rosberg Vence Gp Do Japão Pela 1ª Vez E Abre 33 Pontos Para Hamilton

Nico Rosberg teve o final de semana dos sonhos. Após ser o mais rápido de todos os treinos e conquistar a pole position, o alemão da Mercedes liderou de ponta a ponta e venceu, na madrugada deste domingo, o Grande Prêmio do Japão de Fórmula 1 pela primeira vez na carreira. O holandês Max Verstappen, da Red Bull, e o britânico Lewis Hamilton completaram o pódio com o segundo e terceiro lugares, respectivamente.

Com o resultado, Rosberg - que alcançou sua vitória de número 23 na carreira, igualando o brasileiro Nelson Piquet - abriu 33 pontos de diferença para Hamilton, seu companheiro de Mercedes e grande rival na briga pelo título da atual temporada. O britânico, inclusive, precisou fazer uma corrida de recuperação, já que seu carro lidou com problemas na largada, caindo para a oitava posição. 

Já Felipe Massa, que largou em 12º, cruzou a linha de chegada em nono, voltando a somar pontos após duas provas. Dessa forma, o brasileiro da Williams ultrapassou Fernando Alonso na classificação do Mundial, assumindo o décimo lugar. Felipe Nasr, da Sauber, terminou na 19ª posição. 

Agora, o Mundial 2016 parte para a o GP dos Estados Unidos, a 18ª das 21 etapas da competição. A corrida no Circuito das Américas, em Austin, no Texas, está marcada para o dia 23 de outubro, daqui a duas semanas. 

A corrida - A largada foi uma pesadelo para Lewis Hamilton, que saiu lento e perdeu seis posições, caindo do segundo para o oitavo lugar. Assim, Nico Rosberg não foi pressionado por seu maior rival na briga pelo título, tendo o caminho livre para abrir distância dos demais competidores. 

Outro alemão que começou bem a corrida foi Sebastian Vettel, que largou em sexto devido a uma punição oriunda do GP da Malásia. Após três voltas, o tetracampeão mundial fez três ultrapassagens com sua Ferrari e chegou ao terceiro lugar, colando na Red Bull de Max Verstappen. 

No pelotão de trás, a Williams de Felipe Massa perdeu duas posições, caindo para o 14º posto, cinco à frente da Sauber de Felipe Nasr, que se manteve na colocação da largada. 

Na sétima volta, Hamilton abriu a asa de sua Mercedes e passou a Force India de Nico Hulkenberg, assumindo o sétimo lugar, atrás de Kimi Raikkonen, que largou em oitavo, sendo punido com a perda de cinco posições no grid por ter a caixa de câmbio de sua Ferrari trocada antes da prova. 

Entre as voltas 11 e 13, as Red Bull de Verstappen e Daniel Ricciardo foram aos boxes para trocar os pneus macios, que já apresentavam grande desgaste, pelos duros. Na sequência, pararam Rosberg e Raikkonen com o mesmo intuito, deixando Hamilton momentaneamente na liderança. 

O britânico, contudo, foi obrigado a parar na 14ª volta para colocar os pneus de faixa laranja. O atual bicampeão mundial voltou em sétimo, mas ultrapassou sem dificuldades a Red Bull de Ricciardo e as Williams de Massa e Valtteri Bottas, assumindo o quarto lugar, atrás somente de Rosberg, Verstappen e Vettel, respectivamente. 

Na metade da corrida, mesmo com três carros na frente, Hamilton ia fazendo as voltas mais rápidas entre todos os competidores. Enquanto isso, o líder Rosberg reclamava aos engenheiros da aderência de sua Mercedes, embora estivesse quase 10 segundos à frente do britânico. 

Após nova parada de Rosberg e Verstappen para troca dos compostos, Vettel assumiu a ponta, com Hamilton logo atrás. O atual campeão, no entanto, foi para os boxes na volta 34 e voltou em quarto lugar, ainda na frente de Raikkonen. No giro seguinte, Vettel surpreendeu de maneira estratégia: o alemão da Ferrari parou para trocar pneus duros por macios e voltou à pista na quarta posição, atrás de Rosberg, Verstappen e Hamilton. 

A partir daí, o que se viu foi uma batalha pelo terceiro lugar entre Hamilton, dono da posição, e Vettel. O britânico, contudo, segurou bem o alemão, conseguindo, inclusive, abrir distância. Sem a pressão do piloto da Ferrari, o atual bicampeão passou a tentar a ultrapassagem sobre a Red Bull de Verstappen, na tentativa de diminuir o prejuízo em relação a Rosberg no campeonato. 

Só que o jovem holandês de 19 anos demonstrou experiência apesar da idade e manteve Hamilton no terceiro lugar, segundo o britânico até quando este abriu a asa móvel. Enquanto isso, Rosberg teve o caminho livre para manter a ponta tranquilamente e ser o primeiro a receber a bandeirada na linha de chegada, vencendo de maneira inédita o GP do Japão. 

Terra

Foto: divulgação