Com Mundial Em 2019, Costa Rica Quer Ser A Capital Dos Esportes Radicais

O Campeonato Mundial de Mountain Bike 24 horas Solo, competição que a cidade de Costa Rica, distante 380 km de Campo Grande (via Chapadão do Sul), irá sediar em julho de 2019, será um evento determinante para transformar o município na capital dos esportes de aventura na região Centro-Oeste.

Foi o que disse o prefeito de Costa Rica, Waldeli dos Santos Rosa, neste domingo (26), pouco antes de participar da largada do Enduro Brasil Ride, um treino de reconhecimento do percurso de 21 km, que além da pista de pump-track inaugurada ontem, faz parte da estrutura do Mundial de 2019, o primeiro a ser disputado no Brasil.

“Costa Rica é uma cidade cercada de belezas naturais, temos quatro parques dotados de belas paisagens, e a gente tinha uma luta constante para descobrir qual a nossa vocação turística, e com o sucesso da Copa América de Corrida de Aventura que realizamos em 2016, e o Desafio Brou Centro-Oeste de Mountain Bike, em maio deste ano, entendemos que os esportes de aventura são a nossa maior vocação para promover eventos e atrair cada vez mais turistas”, declarou o prefeito.

A opção por focar no ciclismo e nas competições de mountain bike, como o Mundial de MTB 24h Solo de 2019, põe Costa Rica na lista de referencia da prática de uma modalidade que não é só um esporte olímpico, mas também uma grande tendência brasileira de alternativa sustentável de transporte.

“Encontramos a nossa vocação turística no ciclismo, firmamos parceria com a empresa Brasil Ride, que é uma marca consagrada internacionalmente na área da organização de competições de esportes de aventura, conquistamos o direito de fazer o Mundial de 2019, criamos a nossa marca, a Costa Rica Brasil, e estamos ultrapassando as fronteiras brasileiras e chegando ao mundo”, comemorou Waldeli.

A expectativa do prefeito é de que os esportes de aventura sejam o caminho para mostrar ao mundo o que Costa Rica oferece como opção de contatos com a natureza, exploração de trilhas, sítios arqueológicos e cachoeiras no Parque Estadual Nascentes do Rio Taquari, Parque Nacional das Emas, Parque Natural Municipal da Lage e Parque Natural Municipal Salto do Sucuriú. Dos quatro parques, o Parque Natural Municipal Salto do Sucuriú é o mais próximo da cidade, localizada a 3 km de distância em relação ao centro.

O prefeito avalia que os investimentos do município na realização do Mundial serão mínimos se comparados com o que o município poderá ganhar na movimentação da sua economia pela atração de turistas e competidores. A pista de pump-track, uma das exigências do caderno de encargos da WEMBO (World Endurance Mountain Bike Organization), uma espécie de Fifa do mountain bike no mundo, para servir de palco central do evento, custou R$ 120 mil, e o restante da estrutura de competição será dentro o percurso de 21 km dentro da área do Parque Natural Municipal Salto do Sucuriú.

“A gente acredita que teremos em Costa Rica pelo menos 5 mil turistas, incluindo 1.500 atletas de várias partes do mundo, e no Brasil Ride de 2018, que será uma prova teste do Mundial, poderemos saber a capacidade da nossa rede hoteleira e da área de instalação de barracas para que o Campeonato Mundial de 2019 seja um sucesso”, afirmou Waldeli.

Histórico – Costa Rica organizou a Copa América de Corrida de Aventura de 2017 em parceria com a CBDA (Confederação Brasileira de Corrida de Aventura), entre os dias 21 e 23 de abril, e recebeu atletas de vários países da América do Norte, América Central e América do Sul em quatro modalidades: Mountain Bike, Orientação, Canoagem e Trekking.


CAMPO GRANDE NEWS

Esportes

Foto: Paulo Francis