Comitê Olímpico Internacional Reitera Tolerância Zero Para O Doping

O diretor-geral adjunto do Comité Olímpico Internacional (COI), Peré Miró, afirmou hoje que o principal objetivo dos próximos oito anos passa por proteger os atletas que joguem limpo, não havendo tolerância para com aqueles que recorram ao doping.

Numa reunião com o governo do Panamá e com o Comité Olímpico daquele país, Miró reiterou a tolerância zero para com os atletas que utilizem substâncias dopantes.

Miró acrescentou que "tudo o que é a proteção do atleta limpo é essencial para o Comitê Olímpico Internacional".

O dirigente espanhol, no cargo desde março, apontou também para os Jogos Olímpicos Rio2016, garantindo que ”apesar de ter havido problemas em alguns setores, as coisas estão a tomar o caminho certo, especialmente na segurança”.

No Panamá, Miró destacou ainda a possibilidade do regresso do basebol aos Jogos Olímpicos de 2020, em Tóquio, afirmando tratar-se de “um grande desporto”.

O presidente do Comité Olímpico do Panamá, Camilo Amado, salientou o apoio do Comité Internacional no desenvolvimento de jovens atletas panamianos, através da atribuição de bolsas de estudos.