Josie Pearson Está Pronta Para Fazer História No Rio 2016

Para a maioria dos atletas com deficiência, competir nos Jogos Paralímpicos é uma conquista especial. Competir em duas edições e ganhar uma medalha de ouro, é a materialização dos sonhos. Representar sua nação por três vezes, inscrita em três esportes diferentes – aí falamos de algo realmente especial. E isso é exatamente o que Josie Pearson pode fazer nos Jogos Paralímpicos Rio 2016.

A atleta, de 29 anos, foi a primeira mulher a representar a Grã-Bretanha no rugby em cadeira de rodas - tecnicamente uma competição mista, mas dominada por homens - nos Jogos Pequim 2008. Josie, então, foi para o atletismo, nas provas de 100m e 800m classe T52 no Campeonato Mundial de 2011, antes de mudar para eventos de arremesso (do disco e de club). Em Londres 2012, Pearson ganhou o ouro no lançamento do disco classe F51/52/53 quebrando o recorde mundial F51 três vezes. 

Ex-amazona que ficou paralítica após um acidente de carro em 2003, Pearson já ajustou seu foco na qualificação para equipe de ciclismo em handbike da Grã-Bretanha que irá ao Rio, depois de ter sido convidada para fazer parte do Programa Podium Paralímpico da British Cycling. Se ganhar espaço na equipe vai ser tornar a primeira atleta a competir em três Jogos Paralímpicos consecutivos em três esportes diferentes.

"Estou mais do que pronta para enfrentar os desafios que tenho pela frente em minha tentativa de chegar a competir no Rio 2016", disse Pearson ao tomar a decisão de se concentrar no ciclismo em handbike. "Vai ser difícil, mas, no final das contas, há o potencial de eu estar no pódio novamente e trazer (do Rio) mais medalhas para a Grã-Bretanha".

Apesar treinar duro, Pearson ainda encontra tempo para postar atualizações regulares de seu progresso via Twitter: "Eu estou com o objetivo de contra-relógio na minha handbike. Vai ser uma trabalheira dos infernos, vamos embora! ", twittou na semana passada.

Para assistir a Pearson no Rio no próximo ano, não perca a chance de comprar entradas, que estão à venda até 30 de setembro para residentes no Brasil. Fãs no exterior poderão adquirir suas entradas de revendedores autorizados e o Rio 2016 vai publicar a lista até o fim de setembro.

 Pearson não é a única atleta a ter competido em diferentes esportes em diferentes edições de Jogos. Confira alguns outros medalhistas talentosos:

 Sarah Storey, a atleta Paralímpica britânica ganhou seis medalhas de ouro em ciclismo nos Jogos de Pequim 2008 e Londres 2012. Antes disso, ela ganhou cinco medalhas de ouro, oito pratas e três bronzes na natação em Barcelona 1992, Atlanta 1996, Sydney 2000 e Atenas 2004.

 Clara Hughes, a canadense ganhou duas medalhas de bronze no ciclismo nos Jogos Olímpicos de Atlanta 1996, e conquistou mais quatro medalhas nos 5.000m de patinação de velocidade ao longo de três Jogos de Inverno consecutivos em 2002, 2006 e 2010, totalizando o maior número de medalhas para um atleta Olímpico a disputar Jogos de Verão e Jogos de Inverno.

 Franz Nietlispach, com uma carreira de mais de três décadas, o suíço competiu em todas as edições dos Jogos Paralímpicos entre 1976 e 2008. Nietlispach competiu no tênis de mesa durante dois Jogos, embora seu foco principal ao longo dos anos tenha sido atletismo. Ele passou a competir em Pequim 2008 no ciclismo em handbike.

Jaqueline Mourão, a brasileira conseguiu a façanha incomum de qualificação para dois esportes durante uma mesma edição dos Jogos Olímpicos de Inverno, quando ela obteve vaga no esqui cross-country e biathlon - um esporte multidisciplinar que combina esqui cross-country e tiro - para Sochi 2014. Antes disso, Jaqueline representou o Brasil no mountain bike nos Jogos de Verão em Atenas 2004 e Pequim 2008.

Lauryn Williams, a norte-americana ganhou a medalha de prata nos 100m nos Jogos Olímpicos de Atenas 2004, e depois outra de ouro no revezamento 4x100m em Londres 2012, antes de passar para a pista de gelo e levar prata no bobsled nos Jogos Olímpicos de Inverno do ano passado, em Sochi.

Oksana Mestres,  nascida na Ucrânia com uma série de deficiências, como resultado da exposição à radiação, Oksana Mestres foi adotada por um americano e representou os EUA nos Jogos Paralímpicos de Verão e Inverno. Em Londres 2012, Oksana ganhou bronze no remo skiff duplo misto. Dois anos mais tarde, em Sochi 2014, ganhou a prata nos 12 km de esqui cross country após treinar por apenas duas temporadas nesse esporte.