Hamilton Domina E Leva O Gp Do México, Mas Rosberg Fica A Uma Vitória Do Título

Lewis Hamilton garantiu na última semana que não se renderia na reta final da temporada da Fórmula 1. E o britânico cumpriu a sua promessa neste domingo. Hamilton dominou o GP do México de ponta a ponta, venceu a prova e diminuiu ainda mais a diferença para o líder do Mundial, Nico Rosberg. Essa foi a 51ª vitória de Lewis Hamilton na história da Fórmula 1, igualando Prost no segundo lugar em ranking de triunfos.

Nico Rosberg chegou em segundo lugar na prova deste domingo, enquanto Sebastian Vettel foi o terceiro. Daniel Ricciardo cruzou a linha de chegada em quarto, com Verstappen em quinto. Verstappen, aliás, tinha completado o GP na terceira posição, mas foi punido em 5 segundos pela direção da prova e caiu para o quinto lugar, logo ficou de fora do pódio.

Entre os brasileiros, Felipe Massa, da Williams, foi o 9º, enquanto Felipe Nasr, piloto da Sauber, terminou em 15º.

Com o resultado no Autódromo Hermanos Rodríguez, Lewis Hamilton acirra ainda mais a luta pelo título. Com a vitória, o britânico chegou a 330 pontos e segue vivo com o sonho do tetracampeonato. O líder Nico Rosberg, porém, com 349 pontos, precisa de uma vitória no GP Brasil para confirmar o título da temporada, independentemente da colocação de Hamilton.

Rosberg tinha a chance de sagrar-se campeão neste domingo, caso vencesse a corrida e Hamilton terminasse em 10º ou abaixo. Porém, a decisão foi adiada, e pode acontecer em solo nacional.

O próximo Grande Prêmio acontece daqui duas semanas, no dia 13 de novembro, no Autódromo de Interlagos, no Brasil.

A Corrida

A largada começou tumultuada. Embora Lewis Hamilton tenha conservado a ponta, o britânico travou o pneu dianteiro direito e saiu da pista na primeira curva, cortando pela grama. Porém, o tricampeão se recuperou e seguiu na liderança da prova.

Quem quase se complicou foi o atual líder do campeonato, Nico Rosberg. O alemão viu Max Verstappen, que saiu em terceiro, largar melhor. Os pilotos se tocaram e protagonizaram um verdadeiro duelo, e Rosberg acabou saindo da pista. Porém, o piloto da Mercedes seguiu com a segunda colocação, e nenhum piloto foi punido pelo ocorrido.

Daniel Ricciardo, que estava em quarto no grid, foi surpreendido por Nico Hunkelberg, que tomou a posição do australiano e colocou sua Force India na quarta colocação.

As emoções seguiram fortes. Logo na primeira curva, Marcus Ericsson e Pascal Wehrlein se chocaram e saíram da pista, com o segundo posteriormente abandonando o GP do México, exigindo que o Safety Car fosse acionado.

Os dois brasileiros ganharam posições na largada. Felipe Massa passou de nono para sexto, enquanto Felipe Nasr foi de 19º para 16º.

Porém, Massa não teve vida fácil para manter a posição. O brasileiro sofreu intensa pressão de Sebastian Vettel, mas, por causa da boa velocidade da Williams nas retas, Felipe segurou a pressão do alemão. Na 15ª volta, Massa foi para os boxes colocar pneus duros, e o tetracampeão assumiu a quarta posição, auxiliado pelas paradas dos pilotos da Red Bull e de Hulkenberg.

A batalha dentro das pistas entre Massa e Vettel não agradou o piloto da Ferrari. Pelo rádio, o alemão declarou: "Ele é estúpido".

Na volta 17, Hamilton foi para os boxes, e Rosberg assumiu a ponta da corrida. Porém, o britânico não se prejudicou muito e voltou na quarta colocação.

Quatro voltas mais tarde, foi a vez de Nico ir aos boxes e voltar na segunda colocação, cerca de 5.8s atrás de Lewis. A liderança da prova ficou com Vettel.

Daniel Ricciardo, que parou antes de seu companheiro, apareceu em quarto, seguido por Verstappen. Porém, na volta 22, o australiano viu que Max tinha uma velocidade melhor e, com isso, deu passagem ao companheiro, fazendo o holandês assumir o quarto posto.

Apesar do acidente na primeira volta, Marcus Ericsson, da Sauber, se recuperou e apareceu em 12º na 28ª volta. Uma posição à frente estava o brasileiro Felipe Nasr, que ganhou oito posições em relação à largada e ainda não tinha realizado o pit stop.

Na volta 29, a Ferrari se preparou para receber a primeira parada de Vettel, que liderava a prova. Contudo, o alemão ignorou o pedido de sua equipe e seguiu na ponta.

Sebastian foi aos boxes na volta 32, retornando na sexta posição, atrás dos dois pilotos da Mercedes, dos dois da RBR e de seu companheiro Kimi Raikkonen.

Assim, Lewis Hamilton retomou a liderança, seguido por Rosberg, Verstappen, Ricciardo, Raikkonen e Vettel.

Verstappen colou em Rosberg e pressionou o atual líder do campeonato, que não cedeu. Na volta 50, o holandês aproveitou que Nico foi ultrapassar um retardatário, colocou de lado e tentou a ultrapassagem, mas acabou saindo da pista. O piloto da Mercedes seguiu na segunda colocação, com Max em terceiro.

Faltando três voltas para o final da corrida, Vettel chegou com tudo para tomar a terceira posição de Verstappen, que travou o pneu e passou reto da curva, cortando caminho pela grama e mantendo a posição. Porém, o holandês não cedeu a posição ao tetracampeão, e o incidente foi investigado após o término da corrida.

Com a confusão, foi Ricciardo quem chegou em Sebastian. Na batalha pela quarta colocação, os pilotos chegaram a se tocar, mas Vettel seguiu em quarto.

A decisão da confusão com a Ferrari de Sebastian chegou a Verstappen quando o holandês já se reunia com Hamilton e Rosberg para a ida ao pódio. O piloto da RBR foi punido em cinco segundos, perdendo duas posições, para Vettel e Ricciardo.

Sem ter a liderança ameaçada, Hamilton confirmou a vitória, evidenciando o bom fim de semana do piloto, que já tinha mostrado sua força nos treinos. Rosberg segue líder do campeonato, e tentará o título no Brasil.

Veja abaixo a classificação completa do Grande Prêmio do México:

1: Lewis Hamilton (GBR/Mercedes)

2: Nico Rosberg (ALE/Mercedes)

3: Sebastian Vettel (ALE/Ferrari)

4: Daniel Ricciardo (AUS/Red Bull)

5: Max Verstappen (HOL/Red Bull)

6: Kimi Raikkonen (FIN/Ferrari)

7: Nico Hulkenberg (ALE/Force India)

8: Valtteri Bottas (FIN/Williams)

9: Felipe Massa (BRA/Williams)

10: Sergio Pérez (MEX/Force India)

11: Marcus Ericsson (SUE/Sauber)

12: Jenson Button (GBR/McLaren)

13: Fernando Alonso (ESP/McLaren)

14: Jolyon Palmer (GBR/Renault)

15: Felipe Nasr (BRA/Sauber)

16: Carlos Sainz (ESP/Toro Rosso)

17: Kevin Magnussen (DIN/Renault)

18: Daniil Kvyat (RUS/Toro Rosso)

19: Esteban Gutiérrez (MEX/Haas)

20: Romain Grosjean (FRA/Haas)

21: Esteban Ocon (FRA/Manor)

Não completaram:

Pascal Wehrlein (ALE/Manor)

ESPN

Foto: divulgação