Sonho Realizado: Advogado Completa As Cinco Etapas Do Ironman Brasil 2016

Aos 38 anos, Iduarte Júnior vai de Palmas a Fortaleza, passa com louvor por três Irons 70.3 e dois inteiros e se torna um "Ironman warrior": "Melhor ano da minha vida".

Crise política e econômica, tragédia... o ano foi difícil para muita gente. Mas para Iduarte Júnior, 2016 vai ficar marcado para sempre de forma muito especial. Aos 38 anos, o advogado de Campo Mourão, no Paraná, realizou um sonho antigo. Ele participou de todas as cinco etapas brasileiras do Ironman. Palmas, Florianópolis, Itaipu, Rio de Janeiro e Fortaleza. Ele esteve em todas. Foram três meio Irons, os chamados 70.3, e dois inteiros. 

- Quando era mais novo, vi uma matéria da Fernanda Keller fazendo Ironman em Kona, e aí coloquei isso na minha cabeça, que antes dos 40 faria um Ironman. Os anos foram passando, e eu estava bem sedentário. E aí comecei a treinar triatlo. Tenho um amigo que já fez todas as etapas, Lucas Porfírio. E fiquei com aquilo na cabeça, de ser um Ironman warrior (como são chamadas as pessoas que completam todas as etapas). Pensei: “Quer saber, vou fazer esse negócio também - disse ele. 

E fez. Pelo feito ganhou até um troféu especial da organização do Ironman Brasil. Aliás, Iduarte conhece todo mundo. Figura carimbada nas provas de triatlo, ele é recebido com muita festa toda vez que cruza a linha de chegada. 

- Eu me divirto demais. Só não converso na natação porque não dá. Fiz grandes amigos em provas. Todas as provas tenho uma história diferente para contar. Troco ideia no pedal e na corrida. Em Itaipu fui conversando com um cara que conheci lá do início ao fim. Não me preocupo com o tempo, então para mim é diversão - contou.

E também é se divertindo que ele concilia os treinos pesados para provas tão longas com a rotina do seu escritório de advocacia.

- Você consegue fazer as duas coisas desde que tenha uma rotina de treinos, nunca sozinho, sempre com orientação. Para conciliar é tranquilo. Ninguém vê que acordo 5h30 pra treinar e 8h30 já estou no escritório. À noite é que faço meu segundo treino. Fiz treinos na hora do almoço para enfrentar o calor de Fortaleza. O trabalho psicológico também conta muito, tem que estar em dia, não é só o físico. Já terminei prova com cãibra, contratura, mas termino. Meu prêmio é a medalha finisher - afirmou o advogado, que é apaixonado por pedal e nem tanto assim por natação.

Tudo isso começou há apenas três anos, com uma prova numa piscina. Depois veio o fim do casamento e o mergulho de vez no triatlo. O resultado: 20kg a menos e muita alegria.

- Fiz minha primeira prova no fim de 2013, era em uma piscina, num complexo esportivo. Ali fui picado pelo bichinho do amor ao esporte. Eu sempre fiz esporte. Joguei basquete, tênis e retomei o sonho da adolescência de disputar um Ironman. Aí veio este ano e a primeira prova que me inscrevi foi Floripa. Foz do Iguaçu é perto, me inscrevi também. E para Palmas, Rio e Fortaleza. 

O projeto Ironman warrior de Iduarte deu certo. Sem se preocupar com tempo, ele concluiu as cinco etapas com êxito. Mais do que isso, sempre com sorriso no rosto.

- Mais um. Foi incrível, sensacional. Prova duríssima, muito técnica no pedal. A vibe daqui é indescritível, adoro essa p... - disse ele, em êxtase logo após passar pelo pórtico de chegada do Iron 70.3 do Rio, em novembro. 

E em 2017, será que ele vai se aventurar novamente nas cinco etapas brasileiras do Ironman? 

- Simplesmente, 2016 foi o melhor e mais incrível ano da minha vida... Que venha 2017. Por mim faço todas de novo.

Eu Atleta - G1

Foto: Divulgação