Vela: Mundial Da Classe 470 Pode Definir Dupla Brasileira Na Rio 2016

A vela brasileira já tem vários  atletas confirmados na Olimpíada de 2016: Martine Grael/Kahena Kunze na 49er, Jorge Zarif na Finn, Patrícia Freitas e Bimba na RS:X, Robert Scheidt na Laser, Fernanda Oliveira/ Ana Barbachan na 470 e Fernanda Decnop na Laser Radial. Mas algumas classes tem nomes indefinidos. Uma delas é a 470 masculina com duas duplas na disputa: Gustavo Thiesen/ Geison Mendes ( foto) e Henrique Hadad/ Bruno Bethlem. 

A partir de sábado teremos em Israel, o mundial da classe 470. Se Gustavo e Geison terminarem a frente de Henrique e Bruno, devem ser indicados pela Confederação Brasileira de Vela.Caso isso não ocorra, a Copa Brasil em dezembro, servirá como seletiva final. 

Gustavo e Geison são tricampeões sul-americanos e no último mundial da 470 ficaram em 23º. No ranking mundial ocupam a 24º colocação. Henrique e Bruno estão em 26º no ranking. Disputaram em agosto o evento teste no Rio de Janeiro. Entre 22 duplas ficaram em 17º.

A classe 470 trouxe uma medalha olímpica de ouro para a vela brasileira em 1980 com a dupla Marcos Soares/Eduardo Penido. Hoje, nossas duplas disputam apenas posições intermediárias nas principais competições mundiais. Por ser sede, o Brasil tem vaga garantida nas 10 classes olímpicas em 2016.

A principal dupla favorita ao título em Israel é formada pelos australianos Mathew Belcher/ Will Ryan, atuais bicampeões mundiais. Este ano tivemos 4 duplas diferentes vencendo etapas da Copa do Mundo, o que deve fazer com que o mundial de 470 seja muito equilibrado. Os croatas  Sime Fantela/Igor Marenic venceram em Hyeres, os britânicos Luke Patience/ Ellito Willis em Miami, os americanos Stuart Mcnay/ David Hughes em Weymouth &Portland e os australianos Alexander Conway/ Patrick Conway em Melbourne. 

Outras duplas de destaque no mundial são os argentinos Lucas Calabrese/ Juan De la Fuente ( 4º no último mundial e bronze na Olimpíada de 2012) e os gregos Panagiotis Mantis e Pavlos Kagialis ( bronze no mundial 2013).

No feminino, a dupla brasileira Fernanda Oliveira/ Ana Barbachan que está entre as melhores do mundo, não consta na lista de inscritas no mundial.