8o. Conpef - Congresso Norte Paranaense De Educação Física Escolar

Tem sido tema recorrente nos congressos da área educação e nos debates políticos sobre ela que há de se promover mudanças na estruturação da educação brasileira e, consequentemente, na formação dos professores. Muitas ações foram feitas nas últimas décadas, e outras estão em desenvolvimento, com o objetivo de provocar esperadas e possíveis mudanças, o que nos autoriza a afirmar que devemos nos nutrir de esperanças, pois se descortina um horizonte novo.

No campo da política nacional de formação de professores, um fato concreto, ou o que já se alcançou, foram as orientações do Conselho Nacional de Educação/Conselho Pleno (CNE-CP), em 2002 e 2015, para a organização dos currículos da formação de professores. No transcorrer da década inaugural desse terceiro milênio tivemos muitas e destacadas resoluções, documentos e esferas de debates sobre esse tema e sua urgente equalização.

Merece também destaque o Plano Nacional de Educação (PNE), para o decênio 2014-2024, aprovado pela Lei Nº 13.005, de 25 junho de 2014. Esta Lei sustenta-se sobre a luta cumulativa de toda uma conjuntura, de abrangência ampla, iniciada há mais de 30 anos, a inspirar as metas e disposições, estratégias e encaminhamentos dos urgentes desafios postos para a educação básica e superior no Brasil.

Há também que se perceber que existem fronteiras para serem transpostas e superadas e que, ao lograr transpo-las e supera-las, novas fronteiras se apresentarão. Percebemos que essas fronteiras estão presentes em todos os níveis da atividade humana, e no nosso caso, no processo educacional e formativo de professores, tanto inicial quanto permanente. Isso por si só torna o processo inacabado, contínuo, complexo e desafiador; muitas vezes, repleto de incertezas e de surpresas.

Ao pensar em novos horizontes para a formação inicial e continuada de professores de Educação Física, e com as reais esperanças de que tal pensamento proporcionaria o primeiro passo na caminhada, e em direção até então considerada “certa”, é que, em 2004, foi idealizado o Congresso Norte Paranaense de Educação Física Escolar (CONPEF). Partiu-se da necessidade em socializar o que estava se descortinando naquela conjuntura, tanto para o contexto educacional escolarizado quanto para a área mais amplamente concebida, oferecendo condições, epistemológicas, materiais e institucionais para que o processo de socialização dos saberes construídos, em construção ou reconstrução tivesse êxito, ainda que parcialmente, pois como adiantamos, nada estaria acabado. Nessa trilha, dois processos seriam importantes e interessantes: a transmissão do acúmulo teórico e o debate coletivo, democrático, pluralista e amplamente participativo.

Nosso interesse particular, e este abstraído da necessidade social, foi pensar o CONPEF como possibilidade de ser a reconfiguração do perfil de um novo professor para o ensino da Educação Física, a partir do redimensionamento prático, conceitual e, até mesmo, atitudinal.

Sabíamos e sabemos que não seria, e não é, tarefa “simples” propor mudanças, quer na forma de pensar a área, quer nas representações sociais dos professores, quebrando a linearidade ou a dinâmica de um processo de condicionamento incutido como verdade estabelecida por uma educação/formação de tradição histórica autoritária, excludente e impositiva, pois o pensamento, assim estruturado, torna-se uma construção cultural, e como a docência e a ação docente são atividades culturais, ficam costumeiramente propensas a serem resistentes às mudanças. O que não se quer dizer que não estejam vulneráveis ou impermeáveis à elas.

O Congresso Norte Paranaense de Educação Física Escolar (CONPEF) está articulado em um contexto com vários cenários, sendo que os que mais se destacam, são: o cenário da formação e desenvolvimento profissional docente; o cenário das políticas de formação e desenvolvimento profissional docente; e o cenário da formação e desenvolvimento profissional de professores de Educação Física.

Na tentativa de participar, contribuindo nessa discussão, e oferecer um evento que pudesse favorecer a formação e qualificação profissional de professores de Educação Física, o Departamento de Estudos do Movimento Humano (EMH) da Universidade Estadual de Londrina (UEL), responsável pela gestão pedagógica e administrativa do Curso de Graduação em Educação Física-Licenciatura, organizou e implementou o Congresso Norte Paranaense de Educação Física Escolar (CONPEF). O primeiro CONPEF foi realizado em 2004, os seguintes aconteceram em 2005, 2007, 2009, 2011, 2013 e 2015. Apenas o primeiro não teve temática específica, os demais tiveram as seguintes temáticas, pela ordem:

2004 – sem tema central

2005- Docência em Educação Física – profissionalização e profissionalidade;

2007 - Docência em Educação Física: Saberes e Práticas;

2009 - Ensino de Educação Física – modos de ser professor;

2011 - Organização Curricular em Educação Física – Quais saberes? Quais práticas?

2013 - Formação e intervenção docente em Educação Física: construindo valores sociais;

2015 – Sala de aula de Educação Física: espaço de diálogos, tensões, ressignificações e compromissos.

Agora, em 2017, nosso tema é: Pensar e agir a docência em Educação Física: construção da identidade profissional.

A partir de 2013 todas as edições se desenvolveram paralelamente ao Congresso Nacional de Formação de Professores de Educação Física. O que nos motivou a desenvolver paralelamente com o Congresso Nacional foi a crescente procura de pesquisadores e professores formadores que atuavam em cursos de formação de professores e em programas de pós-graduação. Estes docentes procuravam espaços para apresentarem seus resultados de pesquisas e de como desenvolviam a formação em suas instituições. Por isso, enquanto o CONPEF se identifica mais com a atuação e formação continuada de professores que atuam na Educação Básica e demais modalidades de ensino, o Congresso Nacional se organiza em torno de discussões sobre organização curricular para o processo formativo inicial e sistemas de pós-graduação na área da Educação e Educação Física.

As edições do Congresso Norte Paranaense de Educação Física Escolar e Congresso Nacional de Formação de Professores de Educação Física – sempre foram promovidas pelo Laboratório de Pesquisa em Educação Física – LaPEF - e Departamento de Estudos do Movimento Humano da Universidade Estadual de Londrina.

Observamos que o número de participantes no CONPEF se deu de forma gradativa e interessante, fato que pode ser observado pelo número de trabalhos apresentados. Houve no primeiro momento, uma situação de estranhamento, tanto por parte dos professores, como pela comunidade científica. Inferimos, que esse estranhamento se deu pelo fato de que, já na sua gênese e natureza, o CONPEF foi criado para discutir temas e questões específicas do ensino da Educação Física, conferindo a ele identidade própria e marcante. O estranhamento se deve, ainda, ao fato de que os eventos propostos pela Educação Física até o momento, tiveram/tem uma preocupação em atender a área de uma forma mais ampla, e quase a totalidade de suas atividades eram voltadas para a dimensão biológica vinculadas ao treinamento desportivo, atividades de academia, e fitness, esta última provocada pela valorização social maior ao profissional “treinador pessoal” ou como comumente denominado “personal trainer”! A atenção desses Eventos dedicada pelas palestras, cursos, e até mesmo salas temáticas à discussão da docência em seu processo formativo ou de atuação eram, e ainda são, quase nulas. Por isso, quando o CONPEF se dedica exclusivamente ao tema docência em Educação Física quer deixar marcado sua preocupação e compromisso com o processo educativo e mostrar que é possível superar e inovar de maneira edificante sem perder a profundidade e especificidade epistêmica e pedagógica.

O CONPEF, como atividade intencional do Departamento de Estudos do Movimento Humano, está vinculado, orgânica e politicamente, com as premissas do Projeto Pedagógico Institucional da UEL. Assume a responsabilidade não só pela formação inicial, mas com a oferta de processos de formação continuada do professorado e esta deve ser entendida como componente social inerente aos processos de profissionalização e profissionalidade docente.

Se já tínhamos uma preocupação epistemológica com a educação e com a áreas, consideramos também, agora, que o CONPEF assume compromissos políticos e sociais com o Plano Nacional de Educação, em cuja meta 16 se preocupa com a formação continuada de todos os professores.

Temos como certo que outro aspecto a considerar na idealização e implementação dos próximos CONPEFs é que devemos continuar a atender as Diretrizes Nacionais para a Formação Inicial e Continuada de Professores em Nível Superior, entendendo que são dimensões que se relacionam reciprocamente.

Destacamos que o CONPEF tem se pautado na valorização do magistério à medida que avança para além da área específica e a considera como integrada na totalidade da educação entendida na perspectiva social mais ampla.

Como, pela sua história, o CONPEF se configura como um dos eventos mais duradouros da área Educação Física Escolar, com temas propositivos extraídos da prática social, manteremos a intencionalidade de nossas ações sem perder de vista que seu tratamento e comprometimento deverá acontecer em termos coletivos. E agora, certos de que sua trajetória o legitima epistemológica e politicamente, nossas pretensões para os próximos eventos será favorecer, ainda mais, a construção de um projeto social e educacional, bem como na identidade profissional docente dos professores de Educação Física, mantendo, com prudência e decência, a esperança na coerência!

Até breve!


Mais informações: http://www.uel.br/eventos/conpef/portal/pages/bem-vindo-ao-conpef-2017.php