Veja Como Se Preparar Para O Verão Sem Prejudicar O Coração

Especialistas dão dicas para o melhor desempenho nas atividades físicas sem prejuízos ao sistema cardiovascular

Os exercícios físicos são componentes fundamentais na adoção de um estilo de vida saudável e aliados essenciais no combate ao infarto e ao derrame cerebral (AVC). Com a aproximação do período de férias e do verão, entrelaçado a uma crescente valorização contemporânea da exposição de corpos magros e com musculatura definida, é normal que muitas pessoas tenham interesse em praticar esportes ou treinar em academias.

Embora a prática esportiva deva ser estimulada, pois beneficia a saúde, o cardiologista e presidente da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo (SOCESP), Ibraim Masciarelli Pinto, alerta que cuidados devem ser tomados, sendo fundamental a realização de uma avaliação médica antes do início de quaisquer esportes.

“A legislação brasileira vigente eliminou a obrigatoriedade de que as academias exijam a avaliação de um médico a fim de liberar o aluno para a atividade física. Entretanto, isso pode expor o praticante a sérios problemas. Não se deve, por descuido prévio ao início de atividade em academias, transformar em fator de risco para a saúde cardiovascular algo que pode ser muito positivo”, completa o médico.

A avaliação médica de atletas de alta performance e também outras pessoas que querem fazer alguma atividade esportiva deve ser feita por profissionais com experiência no tema, aponta o cardiologista. “Em determinados casos, deve-se solicitar exames específicos, para elucidar dúvidas. Muitos argumentam que a morte súbita em atletas é um evento raro e que, portanto, não se justificaria o custo de manter programas específicos para essa finalidade. No entanto, é muito pertinente a seguinte pergunta: quanto vale uma vida? É importante destacar que a pessoa que fará exercícios intensos, como maratona, triátlon, crossfit e spinning tem de passar por uma avaliação mais detalhada, conforme as diretrizes da Cardiologia do Esporte”.

De acordo com a nutricionista e diretora do Departamento de Nutrição da SOCESP, Marcia Gowdak, a prática de atividades físicas auxilia na prevenção de doenças. Entretanto, não é suficiente. A alimentação também é primordial. Ela ressalta que, quando se pratica exercícios, o corpo necessita de mais oxigênio e nutrientes do que quando em repouso e, por isso, o coração precisa bombear mais sangue, num ritmo maior do que necessário quando estamos parados. Assim, alimentar-se bem é primordial.

“Há pessoas que praticam exercícios pelo bem-estar; outras, por recomendação médica; e muitas, pela vaidade de ter um corpo em forma. E há uma minoria, formada por atletas, que se dedica a competir. Como se vê, existem muitos perfis diferentes dentre os adeptos dos esportes. Mas, para todos, vale a mesma recomendação: é fundamental seguir uma dieta adequada à intensidade do seu treino”, alerta a nutricionista.

Notícias ao Minuto

Foto: divulgação