Mat Pilates Nas Academias: Método Correto Ou Atividade Com O Nome Do Método Para Ser Mais Comercial?


O MAT PILATES nas Academias é vendido e aplicado de maneira correta ou é uma atividade física com o nome do Método para ser mais comercial?

Este é um tema muito discutido entre os profissionais que aplicam o método (educador físico e fisioterapeuta) e que gera muita polêmica.

Para que possamos discutí-lo com propriedade, é preciso antes falar da origem e dos princípios desta modalidade.

Este método foi criado no início do século XX por Joseph Hubertus Pilates, nascido na Alemanha, em 1880, que durante a sua infância teve a sua saúde muito fragilizada, sendo acometido por diversas doenças, dentre elas asma, raquitismo e febre reumática. Por incentivo de seus pais, começou a praticar diversas atividades físicas como: ginástica olímpica, yoga, lutas e artes marciais, esqui, mergulho, atividades circenses, entre outras. Sua determinação em se tornar fisicamente mais forte o levou a estudar várias formas diferentes de movimento. Na juventude, Joseph estudou anatomia, fisiologia e medicina oriental, tornando-se especialista em cultura física, mergulho e ginástica.

Durante a 1ª Guerra Mundial, em 1912, Joseph trabalhava na Inglaterra como lutador de boxe e foi considerado um inimigo estrangeiro sendo preso em um campo de concentração. Lá tornou-se enfermeiro e treinou os outros estrangeiros com os exercícios de cultura física que havia criado. Com a impossibilidade de alguns pacientes de se locomover e até mesmo sair da cama, Joseph improvisou retirando as molas dos colchões prendendo-as nas cabeceiras das macas, para que estes também pudessem se exercitar. Até as cadeiras de rodas foram adaptadas por ele. Assim surgiram os primeiros aparelhos baseados em molas como o Cadillac e o Reformer. Sua técnica foi reconhecida quando nenhum dos internos daquele campo fora acometido por uma epidemia de gripe que matou milhares de pessoas pela Europa em 1918.

Em 1926 Joseph emigrou para os EUA e fundou um stúdio na cidade de NY, denominando seu método como “Contrologia”, que nada mais era que o controle total do corpo e da mente através da prática de exercícios, seguindo alguns princípios como: respiração, concentração, controle, fluidez, precisão, alinhamento postural e centralização da força (power house). Somente após a morte de Joseph foi dado ao método o nome de Pilates.

Joseph viveu uma vida longa e saudável, vindo a falecer em 1967 aos 87 anos. Desde então o método cresceu muito, e hoje em dia não é usado somente como atividade física, mas também para fins de reabilitação, sendo indicado no tratamento de diversas patologias.

Todos os exercícios por ele criados foram baseados no fortalecimento muscular com alongamento por meio da utilização dos princípios da Contrologia. E dizia: “Se um indivíduo tem 20 anos e está encurtado, é um velho. Porém, se tem 60 anos e tem flexibilidade e força, é um jovem”.

A diferença entre o Pilates Stúdio (com aparelhos) e o Mat Pilates (Solo) é que no Stúdio o aluno conta com as molas, camas e empunhaduras que auxiliam a executar certos movimentos. No Mat Pilates os exercícios são realizados com o implemento de alguns acessórios como o fitball, orange ball, magic circle, theraband, rolo, disco de equilíbrio entre outros, onde em todos os exercícios é exigida a força do próprio corpo agindo contra a força da gravidade, tornando assim a prática mais difícil, exigindo mais ainda a aplicação dos princípios para que a execução dos exercícios seja segura e eficaz.

Como pudemos observar, o método não é baseado apenas em movimentos executados repetidamente, pelo contrário, a execução destes segue os princípios da modalidade, se fazendo  necessária a presença de um instrutor especialista para realizar as orientações necessárias, aplicando não só os princípios mas também prescrevendo exercícios de acordo com a individualidade biológica de cada praticante.

Para que isso aconteça, é recomendado que um instrutor atenda até 3 clientes por sessão, como é aplicado nos stúdios de pilates, caso contrário os praticantes estarão apenas realizando mais uma atividade física e não o método Pilates propriamente dito, além de estarem correndo o risco de serem acometidos por lesões durante a prática pelo simples fato do instrutor não conseguir atender a todos pelo grande número de praticantes em uma só sessão.

No caso do Mat Pilates nas academias, temos aulas com com 10, 15 e até mais de 20 praticantes e apenas um instrutor para atender à todos ao mesmo tempo. Aí vem a pergunta que gera polêmica: O que temos hoje nas academias é a prática do Pilates ou apenas uma atividade física com este “rótulo” para vender mais planos? 

O que vocês acham?

  

Katia Ramos Neves - CREF nº 15491-G/SP

Whatsapp: (11) 97689-6185

e-mail: contato@katiafitcoach.com

www.katiafitcoach.com

https://www.facebook.com/KatiaFitCoach/

https://www.instagram.com/katia_fitcoach/