Como Utilizar O Frequencímetro?

O frequencímetro é um aparelho importante para verificar a reposta cardíaca durante os exercícios aeróbios, seja ele intervalado ou continuo.

O que é um frequencímetro ou monitor cardíaco? 

Um frequencímetro ou monitor cardíaco é um aparelho que na maioria das vezes é constituído por um relógio, um sensor e uma cinta. Esse aparelho (frequencímetro) tem como principal objetivo monitorar a resposta da variável cardiovascular Frequência Cardíaca (FC) de forma aguda.

No mercado existem inúmeras marcas de monitores cardíacos no mercado, sendo eles; Polar, Speedo, Garmin entre outros. Também é possível visualizar diferentes modelos, e que por sua vez apresentam várias funções, como a opção de programação de zona alvo de treinamento, GPS entre outras ferramentas que proporcionará ao usurário poder obter informações minuciosas do seu treinamento, como por exemplo a média da FC , valor máximo e mínimo.

Como utilizar o frequencímetro da maneira correta?

Para descrever a maneira correta de utilizar o frequencímetro utilizaremos o exemplo do aparelho da marca Polar. Inicialmente o personal trainer deverá selecionar uma zona alvo de treinamento, ou seja, valores de FC para a sessão de treino que esteja de acordo com o seu objetivo do seu cliente. Por exemplo, se o objetivo seja potencializar a metabolização de gordura no momento da exercitação em uma sessão aeróbia, o personal trainer poderá aplicar uma carga de esforço que esteja entre 55% a 65% da Frequência Cardíaca Máxima (FCM) do seu cliente. Por outro lado, se o objetivo seja aumentar a capacidade cardiorrespiratória de maneira mais eficiente, uma intensidade de esforço será necessária, por exemplo 70% a 80% da FCM.

Realizado esse primeiro passo descrito acima, o personal trainer deverá realizar um cálculo visando estimar o valor da sua FCM, utilizando alguma equação proposta na literatura. Em seguida, deverá identificar através de cálculos qual o valor de FC em batimentos que os percentuais selecionados representam. Após, esse segundo passo pode-se passar para o terceiro. Nesse momento o personal trainer gravará os valores de FC identificados no relógio do frequencímetro. Nesse momento ele “mostrará” ao frequencímetro qual o valor mínimo e máximo da FC que seu cliente deverá exercitar-se.

No quarto passo o personal trainer deverá umedecer as regiões do sensor da FC que entrarão em contato com a região do tórax. Em seguida, a cinta acoplada ao sensor deverá ser posicionada e fixada na região abaixo do peitoral maior. Um ponto importante a salientar, é que as zonas do sensor que foram umedecidas deverão estar completamente em contato com a pele. Por fim, o botão de iniciar deverá ser acionado no relógio e o monitoramento da FC começará.

Quais as vantagens de utilizar um frequencímetro ou monitor cardíaco durante as sessões de treinamento?

Como já apresentado acima no texto, o frequencímetro tem como principal função realizar o monitoramento dos valores de FC aguda. Dessa forma, no momento em que o personal trainer utiliza em seu cliente esse aparelho, ele conseguirá obter informações importantes do comportamento cardíaco do mesmo durante a sessão de treino. Com isso, conseguirá identificar qual o nível de condição cardiorrespiratória que o mesmo encontra-se.

Quando um indivíduo começar a obter adaptações fisiológicas relacionadas a pratica sistemática de particularmente treinamento de característica aeróbia, ocorrerá modificação a nível muscular e central. Falando particularmente das adaptações centrais ocorrerá um aumento do volume plasmático, o que proporcionará ao indivíduo em cada sístole ventricular venha a ejetar um maior volume de sangue. Com isso, o coração conseguirá fornecer o volume de sangue adequada para manter o metabolismo do indivíduo em repouso, necessitando de um menor número de batimentos por minuto, isto é com um menor valor de FC. Portanto, o indivíduo terá uma redução dos valores basais de FC. Esse fenômeno fisiológico é uma das adaptações crônicas produzidas pela pratica sistemática de sessões de treinos aeróbios.

Por exemplo, se o personal trainer traçou para seu ciente exercitar-se entre 150 a 160 bpm e no início das sessões de treinamento era necessário aplicar uma velocidade na esteira de 11 km/h para atingir esse valores de FC, com o passar das semanas de treinamento em virtude das adaptações citadas acima, esse cliente para atingir esse valores de FC precisará aplicar uma velocidade ainda maior. Esse aumento de velocidade é necessário para que o cliente atinja a intensidade prescrita e continue a obter as adaptações fisiológicas. Com isso, a utilização do aparelho frequencímetro passa a ser muito importante para que o personal trainer consiga identificar essa evolução do seu cliente na capacidade cardiorrespiratória.


TREINO EM FOCO

O professor João Moura, Profissional de Educação Física

com Doutorado na área de AVALIAÇÃO E PRESCRIÇÃO DE EXERCÍCIOS

e mestrado em CINEANTROPOMETRIA. 

Foto: divulgação