Alongar Ou Não Antes Da Musculação?

Antes de tudo, para facilitar a compreensão dos que não são da área (até mesmo para alguns que são e nem isso não sabem), vamos às ilustrações.



A fig.1 mostra como nossos Músculos (letra- a) são organizados funcionalmente até a menor unidade contrátil que são os SARCÔMEROS (letra- e). Ahhh prof. Eder, então os músculos são uma porção de Sarcômeros colocados em linha e lado a lado? SIM!

Na fig.2 temos a CURVA COMPRIMENTO-TENSÃO MUSCULAR. Esta nos mostra que existe uma faixa de comprimento ideal (letra.b) para que nossos SARCÔMEROS possam gerar sua máxima tensão. 

Ao desviarmos essa curva para a esquerda (letra.a), os Sarcômeros ao serem encurtados perdem capacidade de gerar a MÁXIMA TENSÃO, da mesma forma que se desviarmos para a direita, quando EXCESSIVAMENTE ALONGADOS estes perdem também a capacidade de gerar a MÁXIMA TENSÃO. Pronto; exatamente os termos em maiúsculas – “excessivamente alongados” e “máxima tensão” são nossos pontos chave da tal “polêmica”! Acredito que pelo menos uma coisa tenham aprendido agora: MÚSCULOS ENCURTADOS NÃO SÃO CAPAZES DE GERAR A MÁXIMA TENSÃO! Ahhh... então eu TENHO que alongar! SIM! Mas, muita hora nessa calma!

FACERS; ALONGAR quer dizer simplesmente ESTICAR e mais nada! Em inglês temos para o ato de esticar um músculo o termo “stretching” que traduzido para o português ficou como ALONGAMENTO! Aí você leitor de artiguinhos científicos que nunca sentou para ler um livro, jamais iria parar para pensar...EPA, MAS DE QUAL INTENSIDADE ESTÃO FALANDO NO ARTIGO? Não, né? E aí, porque saiu na REVISTA VEJA a matéria de não-sei-de-quem AFIRMANDO CATEGORICAMENTE QUE ALONGAR ANTES DA MUSCULAÇÃO PROVOCA LESÃO! Sannnnnnnto Deus, será que algum dia esses “SERUMANINHOS” (não cachorros do Mustafaray, mas as ANTAS de que tanto desvio) vão aprender a CONTEXTUALIZAR UMA INFORMAÇÃO? Uma informaçãozinha, por mais inocente que possa parecer, quando fora de um contexto muito específico pode ser fator de desencadeamento da III GUERRA MUNDIAL!

Agora muita gente deve estar imaginando... Mas, se eu quero melhorar minha FLEXIBILIDADE (esta é uma das qualidades ou capacidades física treináveis – vai estudar as outras) e para isso eu faço ALONGAMENTOS, não é? SIM e NÃO!

Vocês sabiam que somos o único país do mundo que tem palavras distintas para definir a intensidade do ato de ALONGAR? Entre inúmeras contribuições de suma importância para a Ed. Física e o Treinamento Esportivo, o Prof. Dr. Estélio H. M. Dantas, nos anos 80, apresentou-nos a solução para este problemão ao criar um neologismo, o FLEXIONAMENTO! Ao pensarmos então em TREINAR A FLEXIBILIDADE podemos fazê-lo através de métodos de baixa intensidade onde usaremos os ALONGAMENTOS e quando necessário utilizar métodos de alta intensidade usaremos os FLEXIONAMENTOS. Não faz ideia do que estou falando? Que tal deixar de ir para UMA balada e comprar os livros A PRÁTICA DA PREPARAÇÃO FÍSICA - Prof. Estélio Dantas (eu tenho as 6 edições), completar com o BIOLOGIA DO ESPORTE – Jürgen Weineck e talvez comece a entender os diferentes métodos de treinamento da Flexibilidade. Garanto que a maioria vai se assustar ao ver quantos são os métodos de Treinamento da Flexibilidade!

DIFERENÇAS FUNDAMENTAIS ENTRE ALONGAMENTOS E FLEXIONAMENTOS

1) ALONGAMENTOS

- Estiramentos de baixa intensidade e sem dor;

- Componentes elásticos estirados em nível submáximo (NÃO DESVIAREMOS PARA A DIREITA A CURVA COMPRIMENTO-TENSÃO);

- Leve deformação dos componentes plásticos! Ahá...estaremos alongando quase que exclusivamente as FÁSCIAS MUSCULARES profundas e superficiais.

- Baixa estimulação das estruturas proprioceptiva dos músculos em alongamento; - Sem stress sobre o complexo capsuloligamentar, preservando a tensão ideal do Sistema de Estabilização Primário.

2) FLEXIONAMENTOS

- Estiramentos de alta intensidade dentro da zona da dor;

- Componentes elásticos estirados até o limite máximo (DESVIAREMOS PARA A DIREITA A CURVA COMPRIMENTO-TENSÃO);

- Componentes plásticos completamente deformados (FÁSCIAS);

- Alta estimulação das estruturas proprioceptivas dos músculos em flexionamento;

- Complexo capsuloligamentar levado ao máximo acrescentando ganhos à mobilidade articular.

Portanto, de acordo com o método de treinamento escolhido teremos uma ênfase diferenciada sobre as diferentes estruturas dos tecidos moles que contribuem para a resistência articular.

A HORA “H”

Acredito que você em algum momento da sua vida tenha visto (talvez não entendido) que temos 3 maneiras de condicionar alguém: 

- Com preponderância na Intensidade; 

- Com preponderância no Volume; 

- Com preponderância no Volume e na Intensidade juntos.

Isto acima também é válido para o TREINAMENTO DA FLEXIBILIDADE! SABE COMO FAZER? NÃO??? VIXI....

Prof. Eder, até agora não disse COMO devo alongar! RESPIRA E NÃO PIRA... Isso é FACEBOOK e até “ensinar de graça” tem limite! 

Meus caros, na verdade, vamos começar uma série de questões a serem analisadas para que decidam como proceder. 

Partindo da premissa que sabemos (vocês sabem, não é?) que músculos encurtados NÃO são capazes de gerar sua tensão ideal e que desequilíbrios de Força e de Flexibilidade dos músculos que circundam as articulações são fatores de risco de lesão, pergunto:

1) Seu cliente NÃO-ATLETA precisa desenvolver a FLEXIBILIDADE acima das ADM’s normais?

2) Quais são as ADM’s normais para cada uma de nossas articulações?

3) O que me interessa “estirar” antes da musculação?

4) Treinar a Flexibilidade é esticar um grupo muscular de qualquer maneira ou alinhar os demais segmentos corporais dentro da melhor postura possível?

5) Que método de treinamento da Flexibilidade mais se adapta ao treinamento da musculação e com um mínimo ou praticamente nenhuma interferência na produção de força muscular?

6) Um cliente com alguma dominância sinergística, não seria interessante reduzir momentaneamente a capacidade deste ou destes em gerar tensão para que possa recuperar a função normal do músculo motor primário, antes inibido?

7) A recuperação de alguma dominância, diferença de Stiffness ou Rota Miofascial alterada pode ser feita durantes mesociclos de força ou de hipertrofia?

8) Devemos alongar músculos cronicamente alongados?

9) Devo aquecer antes de alongar?

10) Posso alongar depois do treino de musculação?


RESUMO DA ÓPERA:

SE VOCÊ NÃO FOI CAPAZ DE RESPONDER TODAS AS 10 QUESTÕES; DEFINITIVAMENTE VOCÊ PRECISA DO B.O.P.E.!

DEPOIS PERGUNTAM PORQUE #CAVEIRAS SÃO DIFERENCIADOS!

VOCÊ TEM 2 OPÇÕES: #ACEITAQUEDÓIMENOS OU #Venha_para_TROPA


BONS TREINOS E ATÉ A PRÓXIMA


FACEBOOK

Prof. Eder Lima

Foto: divulgação