Efeitos Das Atividades Físicas Em Academias Na Imagem Corporal Dos Obesos

O presente estudo teve por objetivo comparar os níveis de insatisfação com a imagem corporal entre um grupo de obesos ativos (GA) e outro de obesos sedentários (GS). Os indivíduos da amostra do grupo GA (n=25) deverão ser do sexo masculino, com IMC ≥ 30, praticantes de exercícios aeróbicos em academias com o mínimo de 6 meses de atividade e freqüência semanal de 3 a 5 vezes. O GS (n=25) também deverá ser do sexo masculino, com IMC ≥ 30 , porém sem nenhuma prática de exercício físico, ou seja, indivíduos considerados sedentários. Foi utilizado o questionário BSQ “Body Shape Questionare”, adaptado e validado por Di Pietro et al., (2001) para avaliar os níveis de insatisfação com a imagem corporal. A análise estatística foi feita de forma Imagem Corporal de Obesos Efeitos das Atividades Físicas em Academias na Imagem Corporal dos Obesos.* Yara Lacerda, Ph.D. (CREF 003916 - G/RJ) Universidade Gama Filho / RJ – Brasil Universidade Estácio de Sá / RJ – Brasil Laboratório de Imaginário e Representação Social – LIRES – UGF / RJ yaralacerda@mls.com.br Jefferson da Silva Novaes, Ph. D. (CREF 01 – 0843 G/RJ) Bolsista da FUNADESP – SP / Brasil Laboratório de Biociências da Motricidade Humana LABIMH – UCB / RJ- Brasil Universidade Federal do Rio de Janeiro (EEFD-RJ) – Brasil; jnovaes@terra.com.br descritiva e inferencial (teste U de Mann - Whitney). Foi testada e negada a hipótese nula (H0) que não comprovaria uma diferença significativa entre os dois grupos. De acordo com os resultados do estudo, concluiu-se que houve uma diferença significativa de p < 0, 05, entre os níveis de insatisfação da imagem corporal do grupo de obesos sedentários, quando comparados aos do grupo de obesos ativos, praticantes de exercícios físicos em academias. Os praticantes apresentaram maior satisfação com a imagem corporal. A partir dos resultados foram feitas as discussões e conclusões do estudo.

Veja texto completo em anexo.