Profissional De Educação Física, Não Abandone Seus Drives!

Atualmente a construção de uma carreira deixou de ser um assunto essencialmente centrado nas organizações para tornar-se uma jornada pessoal, cada vez mais centrada no indivíduo e os parâmetros de sucesso para um profissional começam a abandonar indicadores tradicionais de produtividade dentro de uma empresa e passam a focar cada vez mais no conforto psicológico.

Serão eleitos como os trabalhos mais legais da sua vida não aqueles em que você necessariamente foi melhor remunerado, teve maior estabilidade, dirigiu a maior equipe ou teve o maior cargo, mas sim aqueles onde você se percebeu constantemente aprendendo, foi desafiado em níveis interessantes, teve autonomia para buscar, apresentar e implementar soluções inovadoras e principalmente sentiu que o que você fez trouxe sentido para a sua vida.

É com esse pano de fundo que gostaria de alertar sobre o perigo de interpretar mal essa força libertadora que nos autoriza a transitar e atuar em diversas frentes.

Certamente você se formou em Educação Física não porque gostava de equações, gráficos e cálculos, teorias de administração e gestão ou reações químicas. Se você é como a maioria dos profissionais de Educação Física que eu conheço, alguns dos drives que influenciaram sua decisão por essa carreira foram sua fascinação pelo movimento humano e pela possibilidade de estar em contato e cuidando de pessoas.

Infelizmente, com muito pouco tempo de trabalho, muitos profissionais abandonam para sempre esses drives fundamentais da nossa profissão e assumem funções para as quais não só estão despreparados como também não trazem o menor sentido para suas vidas e tornam o seu trabalho uma tarefa enfadonha e pouco produtiva.

Resista à tentação de ser o rei em uma terra de cegos! Não é porque você sabe operar uma planilha de cálculo que deve abandonar sua carreira de educador físico e iniciar uma carreira na gestão, controlando indicadores ou então assumir um cargo de liderança só porque você lida bem com pessoas.

As competências que você vai precisar nessas áreas vão muito além! Não digo aqui que você não possa se tornar um excelente gestor ou um líder inspirador, mas vai ter que se preparar muito bem para isso.

Conheço excelentes professores, instrutores e personal trainers que abandonaram a sua atuação junto a seus clientes para se tornarem gestores, acreditando que assim estão subindo mais um degrau no seu “plano de carreira”.

Esteja atento para o fato de que, com raras e valiosas exceções, muitos dos profissionais que estão emperrando empresas da área de fitness e qualidade de vida são justamente  educadores físicos frustrados que deveriam ter feito engenharia ou administração de empresas. São profissionais que compensam a ausência de conhecimento profundo nas áreas das funções que assumiram seguindo, admirando e adotando o discurso daqueles que se declararam reis em um meio profissional míope ou quase cego, volátil e facilmente impressionável e influenciável.

Acho improvável que a variedade de atuações nobres que pode existir dentro da Educação Física seja insuficiente para satisfazer e realizar os motivos que levaram você a optar por essa carreira.

Lembre sempre que a sua carreira não é um contrato feito com uma empresa ou com alguns daqueles que você elegeu como referência. Ela é fruto de um acordo que você fez consigo mesmo e os termos desse acordo são estabelecidos pelos seus drives!

Nesse contexto centrado em você, autoconhecimento é tão importante quanto conteúdo técnico; senso crítico e capacidade de filtrar informação são tão importantes quanto volume de conhecimento; e adaptabilidade e energia empreendedora e geradora de iniciativa substituem definitivamente a hierarquia.

O sucesso é um critério pessoal. É medido muito mais pelo estado em que você acorda todos os dias para ir trabalhar do que pelo cargo que você ocupa ou pelo nome da empresa que você trabalha.

Sem dúvida que a responsabilidade será maior porque a carreira não é mais uma trilha a seguir, aberta por outros e por onde muitos já pisaram, porém enquanto alguns estarão tentando vender sua hora de trabalho cada vez mais caro, você terá a tranquilidade de saber que os seus sonhos e os seus drives não estão à venda.

Não existe mais espaço para o exercício de uma autoridade ou influência nascida e criada para o modelo industrial comprovadamente já falido. O controle está nas suas mãos! Talvez seja a hora de você parar de tentar seguir ou descobrir tendências e começar a criá-las! Abra os seus olhos e fuja do caráter evangelizador dos míopes que apenas têm um olho e que aproveitam desse momento especial de transição no modelo de trabalho para converter você a um fiel seguidor. Seja crítico e autocrítico.


GESTÃO FITNESS

Artigos

Foto: divulgação